Normas para Elaboração dos Trabalhos

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RESUMOS

 Serão aceitos resumos em português, inglês ou espanhol.
O resumo deve conter o título (português e inglês), nomes dos autores, endereços completos. O corpo do resumo incluindo agradecimentos, apoio, créditos, etc. deve conter no máximo 1600 caracteres (caracteres sem espaço).
Instruções para o preenchimento do Formulário para envio de resumo
Número de inscrição: Inserir o número gerado na Inscrição de um dos autores
Área do congresso: Indicar a área que se enquadra o trabalho (Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas Engenharias e Ciências Humanas)
Título (em Português): O título em português deve ser grafado em letras MAIÚSCULAS, exceto os nomes científicos, que devem ser em minúsculas e em itálico.
Título (em Português): A versão do título em inglês deve ser com a primeira letra maiúscula e o restante em minúsculas, exceto quando se tratar de nome próprio.
Autores. Os nomes dos autores devem ser escritos em letras maiúsculas, separados por ponto e vírgula e sublinhando-se o nome do apresentador do trabalho. Colocar o sobrenome por extenso seguidas com as iniciais do nome e outros sobrenomes, separadas por ponto, sem espaço. Ao final de cada autor(se necessário), deverá ser colocado sobrescrito o número da referência das informações sobre o autor.
Endereço dos autores: Incluir as informações sobre os autores referente aos números sobrescrito (instituição, endereço, e-mail do apresentador do trabalho), precedidas do respectivo número de referência, também sobrescrito.
Palavras Chaves: Indicar de 3 a 5 palavras chaves separadas por ponto-e-vírgula
Resumo:  O texto deve ser corrido, sem mudança de linha (máximo 1600 caracteres sem espaço). O resumo deve conter introdução, objetivo, metodologia, resultados e conclusão. Os nomes científicos devem ser grafados em itálico. Não inserir tabelas ou imagens. Citações bibliográficas, quando necessárias, deverão ser feitas no corpo do texto.


 

Modelo de Resumo:

Número de inscrição: xxxxxxxxxx

  Área do congresso: Ciências Humanas

  Título (em Português): APONTAMENTOS SOBRE METODOLOGIA DA HISTÓRIA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A PESQUISA EM EDUCAÇÃO.

  Título (em Inglês): Notes on methodology of history and its contribution to research in education.

  Autores: SANTOS M.L.C.S.1; SOUZA D.M 1; GASPEROTTO H.J1

  Endereço dos autores: 1Centro Universitário de Araras “Dr. Edmundo Ulson” Araras SP - CEP: 13.603-112, lourdes.santos@unar.edu.br

  Palavras Chaves: Pesquisa em educação; globalização; educação

    Resumo:
Reconhecer a complexidade que determina e sustenta a tarefa do pesquisador em educação, especificamente no que diz respeito à compreensão do processo de leitura dos condicionantes históricos e social é fundamental para qualificação e a análise contextualizada dos objetos. Nesta pesquisa pretendemos demonstrar como a metodologia da história, articulada com as questões do pensamento complexo, pode contribuir para as pesquisas em educação. Para isso, constatamos que alguns postulados como os de BURKE (1992) e LE GOFF (1990), contribuem para a produção de pesquisas que incluam perspectivas pluridimensionais e multidirecionais em diferentes sociedades. Do pensamento complexo, neste estudo representado pela obra de MORIN (2000), abstraímos que o conhecimento não se reduz aos encantamentos da razão fragmentária e da visão unívoca da realidade, ao contrário, precisa valorizar seus aspectos subjetivos, demonstrar compromisso com a pluralidade e com a diversidade evitando os neodogmas apresentados como redentores da condição humana, no contexto da globalização. São essas perspectivas que poderão indicar um processo de escolarização humanizante e que repercuta nas políticas educacionais e nos processos de formação dos professores.
Bibliografia:
BURKE, P. (Org). A Escrita da história novas perspectivas. Trad. Magda Lopes. 7ª reimp. SP: Ed. UNESP, 1992.
LE GOFF, J. História e Memória. Traduções Irene Ferreira, Bernardo Leitão, Suzana Ferreira Borges. Campinas-SP: Ed. UNICAMP, 1990.
MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. SP: Cortez, 2000.